quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

António Lobo Antunes


Lembro-me de uma vez o ter ouvido durante horas numa sessão pública. Na altura achei que falou apenas uns minutos. A magia das suas palavras matou em mim todos os preconceitos que tinha sobre ele. Não que deixasse de ser mais o homem vaidoso que sempre pareceu ser. Mas antes que o merecia ser.

(Cartoon de André Carrilho)